O açougueiro

Luciana Knijnik, Tania Mara Galli Fonseca

Resumo


Este texto é um biografema – biografia inventada e fragmentária –, sem compromisso com dados e fatos comprováveis pelos grandes arquivos. É inspirado na vida de Ângelo, apenado do Presídio Central de Porto Alegre, que escreve cartas a amigos e familiares. “O açougueiro” cria uma insólita realidade em que a escrita é performatizada como ato de testemunhar, dando luz a um passado que não está nos arquivos, mas no ato de retirar de sua poeira esquecida o que insiste.


Palavras-chave


biografema; prisão; cartas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.