Revisão Narrativa: a gênese do construto memória autobiográfica

Artemis Paiva de Paula, Augusta Hazin Pires, Monica Carolina de Miranda

Resumo


A memória autobiográfica pode ser definida de forma geral como um tipo de memória para eventos relativos à vida do próprio sujeito que a recorda. Alguns autores também associam a este tipo de memória a capacidade de viajar no tempo, que permite revivenciar a experiência original. No entanto, as especificidades sobre o seu conceito e processo de desenvolvimento variam de acordo com a abordagem teórica, a cultura e o período histórico vigente. Portanto, estudar historicamente este construto configura-se como ferramenta importante para compreendê-lo. Tais investigações emergem após a década de 60 quando os pesquisadores passaram a se preocupar com diferenças no desenvolvimento do sistema mnemônico, mas só se tornaram frequentes após a década de 80, sob a influência de linhas de pesquisa com abordagem histórico-cultural. Em seguida, o tema passa a ser investigado por diferentes abordagens, que postulam suas próprias características para a memória autobiográfica, chegando aos dias atuais, quando os pesquisadores podem contar com o suporte de tecnologias mais avançadas.

 


Palavras-chave


memória autobiográfica; estudo histórico; abordagens teóricas.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.