Espaço angélico: devir-pantera-anjo & criança

Martha Bento Lima

Resumo


De acordo com Nietzsche, a música seria um caminho privilegiado para a unificação dos impulsos dionisíacos e apolíneos, pois habita a troca incessante das aparências. Ela nasceu do coro ditirâmbico dionisíaco, tal é a faculdade de unificar os contrários mantendo seus paradoxos. Sendo assim, o presente artigo discute a possibilidade de a música ser um dispositivo a inaugurar novos espaços que harmonizem as relações entre o dentro e o fora, o eu e o mundo, produzindo devires que escapam às capturas dominantes.


Palavras-chave


música; devir; processos de subjetivação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.