História da psicologia no Brasil - origens nacionais

Sonia Alberti

Resumo


Embasado na dissertação de mestrado “Os discursos de psicologia no século XIX no Brasil”, o artigo recorre a Georges Canguilhem e outros autores a fim de verificar os possíveis caminhos da Psicologia em nosso país. Para tanto, acompanha o vínculo desse saber in statu nascendi com as tendências dominantes tanto no que diz respeito a diferentes racionalidades de uma época quanto no que remete ao jogo político, econômico e social. Em meio a esses movimentos, destaca dois discursos que tornam a psicologia palco de uma disputa de poder: o científico, que se desenvolve a partir da idéia de organismo − conjunto de funções, leis e órgãos, representado normalmente pela medicina − e o teológico-filosófico, que se desenvolve voltado ao estudo da psique − alma substancial e soberana, representada de maneira geral pela Igreja.


Palavras-chave


psicologia; discurso cientifico; discurso teológico-filosófico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.