Infância pobre no Brasil: a importância dos discursos psychologicos nas instituições para menores

Leila de Andrade Oliveira

Resumo


O presente artigo pretende analisar o caminho percorrido pela infância brasileira, enquanto objeto desviante, no período compreendido entre a década de 20 e 1940, propondo uma reflexão no que tange às políticas de assistência pública. Para isso, promove-se uma contextualização com os discursos psicológicos relativos à infância, neste período, e que abordam a questão da alma ou moral, num primeiro momento e, posteriormente, os métodos psycho-experimentaes. E, com os momentos de transição social, política e científica, que possuem como pano de fundo questões nacionalistas relacionadas ao processo de normalização da sociedade, passam a dar enfoque à infância, como fonte primordial do
processo de construção da nação Brasil.


Palavras-chave


Infância desviante, discursos psicológicos e normalização

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.