Gestão coletiva dos sonhos: elementos para uma psicologia da diferença

Abrahão de Oliveira Santos

Resumo


Esta é primeira reflexão na forma de artigo sobre as oficinas de gestão coletiva dos sonhos que são realizadas há alguns anos. As oficinas constituem um dispositivo no qual os sonhos são enfocados como uma experiência particular em si mesmos, têm um caráter coletivo instituinte de processos subjetivos, de modos de fazer a si e inventar um mundo. O sonho extrapola a redução psicológica. Com esse dispositivo não apenas apresentamos outro modo de concepção sobre os sonhos, mas queremos afirmar uma intervenção que dê, não na direção da homogeneização e previsão dos destinos dos sujeitos (operador Orunmilá), mas na direção da sua diferenciação (operador Exu), para construirmos uma psicologia da diferença. A gestão coletiva se apresenta como um dispositivo que libera, coletivamente, a condição de diferenciação de si e do mundo, constituindo-se outra experiência de cuidado de si.

Palavras-chave


gestão coletiva dos sonhos; diferenciação; psicologia da diferença

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.