Considerações sobre o método: ética e política como intensificação do pensamento

Sandra Raquel Santos de Oliveira

Resumo


Diante de um projeto de pesquisa que incluía perspectivas genealógicas e históricas na apreciação do encontro da psicologia com o direito, na problematização das relações saber-poder atualizadas aí, fez-se necessária uma reflexão acerca dos procedimentos metodológicos utilizados nesse processo. Era preciso lidar com a aparente incompatibilidade de fazer uso de determinado referencial teórico e a escrita acadêmica, em tudo o que isso implica burocraticamente. Articulamo-nos a propostas que sugeriam pensar nossa questão-problema não requerendo uma resposta, mas reflexões, desdobramentos. Evidencia-se, portanto, nossa proposta de uso do espaço acadêmico como meio de ativar determinada política de pensamento. Nesse sentido, nossa pesquisa não se coloca como forma de especialização e domínio de um campo específico da psicologia, adquirindo autoridade para falar dele, mas a inserção no campo configurou-se como um diálogo com as funções institucionais ali assumidas. É a construção de um olhar de “quem” ainda permanece estranho, mas construiu certa intimidade.

Palavras-chave


método; psicologia; direito

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.