Histórias e “causos” do Barreiro e Termas do Araxá – MG: fantasmas, medo e relações de poder.

Maria Aparecida dos Santos

Resumo


Tomando como analisador a freqüente divulgação de estórias e “causos” sobre assombrações, passados oralmente, entre os funcionários das Termas do Barreiro de Araxá-MG, este artigo busca indagar quais acontecimentos produziram essa cultura dentro do ambiente de trabalho e procura descrever que efeitos exercem na dinâmica das relações de poder na empresa. Pretende-se pensar como uma tradição cultural – contar “causos” – pode emergir como um dispositivo para reversão do poder. Observa-se que o medo suscitado através dos “causos” contados enfraquece o poder dominante e incita a resistência – em relação à mudança de visão do negócio não aceita pelos trabalhadores. Por meio das considerações de Delumeau sobre o medo como emoção primordial e de Costa sobre seus efeitos no corpo físico, aventa-se ainda a hipótese de que o medo pode, igualmente, produzir o adoecer dos trabalhadores.

Palavras-chave


subjetividade, medo, resistência

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.