A Trajetória das Políticas Públicas Direcionadas à Infância: paralelos com o presente

Lílian Rodrigues da Cruz, Neuza Maria de Fátima Guareschi

Resumo


As práticas psicológicas na assistência social, bem como as interfaces com as políticas públicas, tornam-se um eixo de problematização no campo da Psicologia Social. Objetivamos discutir neste texto as formas pelas quais se constituiu a categoria infância no Brasil. Neste sentido, fazemos um resgate histórico a partir da chegada dos jesuítas até a promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Concomitantemente convocamos os leitores a estabelecer paralelos com as atuais políticas públicas, problematizando algumas mudanças no que se refere ao atendimento às crianças e adolescentes pobres, bem como suas famílias. Por fim, visibilizamos alguns paradoxos do ECA, bem como interrogamos se, algumas vezes, os programas não fomentam a reprodução daquilo que se destinam a erradicar.


Palavras-chave


Infância, Políticas Públicas, Programas Sociais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.